Meio Ambiente

08/08/2017 07:38

Umidade relativa do ar varia entre 12% e 20% e Defesa Civil emite alerta

Da Redação

A Defesa Civil estadual emitiu nesta segunda-feira (7) um alerta para os riscos causados pela baixa umidade do ar comum nesta época do ano. Segundo o Instituto de Meteorologia (Inmet), a umidade relativa do ar deve variar entre 12% e 20% em regiões do estado. Os índices enquadram o estado na classificação de alerta, situação que é prejudicial para a saúde.

Segundo a Defesa Civil, com níveis de umidade baixos podem ocorrer ressecamentos de pele e garganta, dificuldade para respirar, sangramento no nariz e irritação nos olhos, além de problemas respiratórios mais sérios.

Para alimentação, a Defesa Civil orienta a população para dar preferência aos alimentos mais leves, como verduras e legumes, evitando frituras e produtos industrializados.

Dentro de casa, a orientação é de que os moradores coloquem vasilhas com água nos cômodos, ou mesmo toalhas molhadas nas janelas. O uso de umidificador de ambiente também é recomendado.

Doenças respiratórias

O pneumologista Lucas Bello explicou que essa condição do ar favorece o surgimento de crises asmáticas, por exemplo. “Esse ar seco acaba desencadeando processos irritativos e manifestações alérgicas. Ele [ar seco] causa ressecamento da mucosa respiratória e quebra as barreiras naturais que nos defendem de vírus e bactérias. Por causa disso ficamos mais vulneráveis”, explicou.

O médico afirmou que a baixa umidade é prejudicial a todos, mas causa mais danos a quem já possui histórico de doenças respiratórias. Segundo ele, o quadro apenas piora com o aumento de incidência de queimadas, que cobrem o céu de fumaça.

Fonte: G1-MT


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo