Pauta Jurídica

PALETÓ 09/01/2018 11:15

CPI intima Silval, que confirma que irá depor em fevereiro; ex-secretário "some"

Ex-governador prestará depoimento sobre vídeo gravado de Emanuel Pinheiro

Da Redação

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga um suposto recebimento de propina do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), vereador Marcelo Bussiki (PSB), revelou que o ex-governador Silval Barbosa já foi intimado para depor na investigação no dia 23 de fevereiro. Aliás, o ex-governador avisou que estará presente para prestar esclarecimentos aos parlamentares da capital do Estado. 

A informação foi dada por Bussiki em entrevista à Rádio Vila Real na manhã desta segunda-feira (8). Além de Silval, o ex-assessor Valdecir Cardoso, o ex-chefe de Gabinete do ex-governador, Sílvio César Correa Araújo, e o ex-secretário de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Sicme-MT), Alan Zanatta, também podem depor à CPI nos dias 7, 16 e 21 de fevereiro, respectivamente.

Bussiki, porém, explicou que a Câmara ainda realizará a intimação de Valdeci e Zanatta, que não estão sendo localizados. “O ex-governador Silval e Silvio César já foram intimados das datas das oitivas. Eles já têm conhecimento. Agora estamos buscando a intimação do senhor Alan Zanatta e do senhor Valdeci para que eles tenham conhecimento da data da oitiva na Câmara Municipal às 9h, aberta a toda a população e a imprensa”, disse o vereador.

A CPI investiga em que contexto o prefeito Emanuel Pinheiro, na ocasião, ainda deputado estadual na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, foi gravado por uma câmera escondida instalada por Sílvio César Corrêa, ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa, em sua própria sala. Nas imagens, Pinheiro recebe maços em dinheiro e coloca em seu terno.

O episódio foi utilizado como inspiração para chamar as investigações na Câmara de “CPI do Paletó”. De acordo com o depoimento de colaboração premiada de Silval Barbosa realizado junto a Procuradoria-Geral da República (PGR), os pagamentos eram uma espécie de “mensalinho” pagos aos deputados estaduais durante sua gestão entre 2010 e 2014 para obtenção de apoio do Poder Legislativo.

Além de Emanuel, outros deputados da legislatura passada foram gravados pelo ex-chefe de gabinete recebendo dinheiro. Já Alan Zanatta, se for intimado a comparecer na CPI, pode esclarecer um controverso episódio envolvendo Silvio Correa.

No fim de agosto de 2017, o ex-secretário teve um encontro com o ex-chefe de gabinete de Silval e utilizou um gravador oculto para registrar a conversa. Nela, Zanatta tenta extrair uma declaração para tentar inocentar Emanuel Pinheiro do episódio.

Além de Bussiki, a CPI também conta com os vereadores Adevair Cabral (PSDB), relator, e Mário Nadaf (PV), membro titular. As imagens de Emanuel Pinheiro recebendo dinheiro vivo e colocando em seu terno foram veiculadas numa reportagem do Jornal Nacional exibida no dia 24 de agosto de 2017.

Fonte: Folhamax
 

 


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo