Pauta Jurídica

GRAVAÇÃO 24/01/2018 08:29

Perito não descarta que voz em gravação seja de Jajah Neves

O especialista Ricardo Molina, que participou das investigações da morte de PC Farias, afirmou que áudio no formato atual não tem valor jurídico

Da Redação

O deputado estadual Jajah Neves (PSDB) solicitou uma perícia no áudio em que ele supostamente declara repassar suas verbas indenizatórias ao secretário estadual de Cidades, Wilson Santos.

O trabalho foi feito pelo perito em fonética forense e professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Ricardo Molina. Em conversa com o LIVRE, ele confirmou ter feito o laudo, mas disse que o deputado não pediu que a confirmação se aquela era realmente a sua voz fosse feita.

“Se a voz é dele ou não, pouco importa juridicamente”, disse Molina. Segundo ele, o áudio não tem validade legal porque foi editado e possivelmente montado.

“A partir do momento que não é autêntico, qualquer outra consideração é irrelevante”, prosseguiu Molina.

Segundo ele, o autor da gravação incorreu em dois crimes: crime cibernético e falsidade ideológica. A única forma de o vídeo ter valor legal é se o autor divulgasse a versão integral da obra.

O laudo foi contratado na semana passada e entregue há poucos dias. Jajah usou o resultado para se defender em vídeo divulgado nas redes sociais.

“Eu fui vítima de um áudio fraudulento e criminoso. Tem muita gente que usa de maldade com interesse político. Parece até que não tem Deus no coração”, afirmou Jajah Neves (veja o vídeo abaixo).

Molina é perito em fonética forense e já trabalhou em casos de relevância nacional, como as investigações do assassinato de PC Farias, que foi chefe da campanha presidencial de Fernando Collor de Mello.

 Fonte: O Livre


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo