Pauta Jurídica

ESQUEMA NO DETRAN 23/03/2018 08:09

Mais cinco deputados serão investigados em esquema no Detran-MT

Desembargador José Zuquim autorizou o Gaeco a investigar a participação dos deputados Romoaldo Júnior, Domingos Fraga, Nininho, Wilson Santos e Baiano Filho no esquema de desvios de recursos do Detran

Da Redação

Os deputados Wilson Santos, Domingos Fraga, Baiano Filho, Nininho e Romoaldo Júnior também passaram a figurar no rol de investigados da Operação Bereré, que apura esquema de desvios de recursos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

A decisão de ampliar a investigação e incluir os parlamentares nas apurações é do desembargador José Zuquin Nogueira e atende ao pedido formulado ao Tribunal de Justiça do Estado pelo Ministério público Estadual (MPE).

Os deputados Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa, e Mauro Savi já vinham sendo investigados. A apuração do caso apontou que todos os sete deputados receberam dinheiro repassado pela empresa FDL/EIG Mercados. Para o Gaeco, as novas informações, repassadas por testemunhas e obtidas com a quebra de sigilo fiscal e bancário da empresa, indicam que os parlamentares compuseram uma organização criminosa para lesar os cofres do Detran-MT.

Para o desembargador José Zuquim, o MPE apresentou indícios fortes e suficientes para que os deputados sejam investigados. Os parlamentares e seus assessores deverão prestar depoimentos no inquérito que apura o caso.

OPERAÇÃO BERERÉ

As investigações que resultaram na Operação Bereré, deflagrada no dia 19 de fevereiro, foram abertas a partir da delação premiada do ex-presidente do Detran-MT, Teodoro "Dóia" Moreira Lopes. Ele confessou que sua nomeação, avalizada inicialmente pelos deputados Mauro Savi e Eduardo Botelho, visou atender o interesse do grupo tanto no aspecto político quanto no financeiro.

Segundo Dóia, assim que entrou em vigor a Resolução 320/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) - que obriga o registro no Detran de arrendamento mercantil ou qualquer outra modalidade de crédito ou financiamento com a alienação fiduciária de veículo automotor no Certificado de Registro de Veículo (CRV) - surgiu a oportunidade do grupo receber altas somas em propinas.

O primeiro passo foi fraudar a licitação para a contratação da empresa responsável pelos registros, direcionando para um empresa "Fantasma" da qual Botelho era sócio. Desde então, as investigações apontam, que pelo menos R$ 27 milhões foram embolsados pelo grupo.

INVESTIGADOS

Além dos sete deputados Eduardo Botelho, Mauro Savi, Romoaldo Júnior, Domingos Fraga, Nininho, Wilson Santos e Baiano Filho, também são investigados no caso outras 46 pessoas:

Confira lista de investigados

Pedro Henrique Neto

Claudemir Pereira dos Santos

Antonio Eduardo da Costa e Silva

Marcelo da Costa e Silva

Dauton Luiz Santos Vasconcelos

José Henrique Pereira Gonçalves

José Ferreira Gonçakves Neto

Adjaime  Ramos de Souza

Adriana Rosa Garcia de Souza

Andreo Darcy Mensch Leite

Cleber Antonio Cini

Elias Pereira dos Santos Filho

Francisvaldo Mendes Pacheco

Ivan Lopes Dias

Janaina Polla Reinheiner

Jorge Batista da Graça

José Eculides dos Santos Filhos

Leanir Rodrigues do nascimento saddi

Luiz Otávio Borges de Souza

 Moisés Dias da Silva

Nelson Lopes de Almeida

Odenil Rodrigues de Almeida

Paulo Henrique Botelho Ferreira

Ricardo Adriane de Oliveira

Sonia Regina Buzanello  de Meira

Tschales Franciel Tscha

Valter Nei Duarte Ramos

Maria de Fátima Azoia Pinoti

Joana Darc Borges

Roberto Abrão Junior

Edson Miguel Venega da Conceição

Luciano Scampini 

Claudinei Teixeira Diniz

Valquiria Marques Souza Diniz

Gladis Polla Reinheiner

Juliana Polla Reinheiner

Rafael Badotti

José Gonçalo de Souza

Claudio Roberto Schommer

Juradir da Silva Vieira 

Marcelo Henrique Sini

Romulo Cesar Botelho

Eduardo Rodrigo Botelho

Rebeca Maria Sousa Arruda

Laura Tereza da Costa Dias

Eder de Moraes Dias Junior

Valdir Daroit


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo