Polícia

PENDURADO NA CELA 26/01/2018 10:17

Sistema prisional de MT registra 2º preso enforcado em 48h

Da Redação

Preso de 23 anos foi encontrado morto, com sinais de enforcamento, nesta quinta-feira (25) à noite, por agentes prisionais que faziam ronda no prédio do Centro de Ressocialização de Sorriso (420 km ao Norte de Cuiabá).

Este é o segundo caso do ano. Na madrugada de quarta-feira (24), morreu um detento em Sinop.

A vítima desta sexta é Robson Henrique Alves Ferreira, o "Jacaré". Estava preso pelos crimes de receptação e associação criminosa, de acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), responsável pelo sistema prisional.

O corpo dele estava enrolado em uma corda artesanal, feita de lençol, pendurado em uma das celas.

Agentes prisionais de folga foram acionados para reforçar a segurança na unidade na madrugada e junto com a Polícia Militar fizeram a contenção dos presos. Todos levados para a quadra.

Peritos analisaram o local do crime. Encontraram grades serradas, que já teriam sido repostas.

O Instituto Médico Legal (IML) recolheu o corpo, para exame de necropsia.

Foi registrado um boletim de ocorrência na PM e o caso passa a ser investigado pela Polícia Civil.

A Sejudh emitiu nota sobre o caso, informando que vai apurar as circunstâncias da morte.

Confira a íntegra da nota.

"Um preso foi encontrado morto na madrugada desta sexta-feira no Centro de Ressocialização de Sorriso. Durante a ronda noturna, agentes penitenciários avistaram pela laje o corpo de Robson Henrique Alves Ferreira, 23 anos, amarrado com um lençol numa das grades da cela 1.

A Polícia Civil foi acionada imediatamente para registro da ocorrência e liberação do corpo que já foi removido pela Politec para realização da necropsia. 

Robson estava preso desde novembro de 2017 por receptação e associação criminosa.

A equipe de plantão juntamente com a direção e outros servidores que estavam de folga fizeram a  contenção, retirando todos os presos para a quadra para checagem.

Um procedimento disciplinar interno será aberto pela unidade prisional e em paralelo será realizada investigação pela Polícia Civil."

Mortes em série

O presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen-MT), João Batista, observa que nos últimos 2 anos tem aumentado o número de presos mortos no sistema prisional de Mato Grosso.

Ele acredita que isso tem relação com "limpeza" promovida pela facção criminosa, Comando Vermelho, que domina as unidades prisionais do Estado.

Na opinião dele, já passou da hora do Estado garantir uma unidade federal, onde seja capaz de isolar lideranças do CV, desarticulando assim as ações da facção, que são diversificadas.

Fonte: Gazeta Digital


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo