Polícia

FORAM DE PERIGO 18/02/2018 08:34

Bebê baleado dentro da UPA em Cuiabá deixa a UTI

O bebê já não corre risco de morte e deixou a UTI do Pronto Socorro de Cuiabá para continuar o tratamento. Polícia ainda não prendeu os criminosos que promoveram o ataque à UPA para resgatar um preso, deixando cinco feridos no confronto com agentes prisionais

Da Redação

O bebê Vitor Hugo Camargo Martins, de apenas 6 meses, que estava em uma UTI, recebeu alta da unidade de tratamento intensivo. O bebê foi baleado na mão e no abdome durnate um ataque de criminosos à UPA dfa Morada do Ouro, em Cuiabá, na semana passada.

Também recebeu alta a paciente Dayana da Silva Romão, 33 anos. AQmbos estavam internados no Pronto-Socorro Municipal da Capital. Neste sábado, ambos apresentaram melhoras e deixaram a UTI por decisão das equipes médicas. A mãe do bebê, Estefani de Camargos Santos, 21 anos, que também foi baleada no braço esquerdo não precisou ficar internada na UTI.

No dia do ataque, bandidos invadiram a UPA numa tentativa de resgatar o presidiário José Edmilson Bezerra Filho, 31 anos, que alegou ter passado mal no presídio e foi levado até a UPA por agentes prisionais para receber atendimento médico.

Vitor Hugo foi atingido na mão e no abdome e o projétil ficou alojado próximo à coluna. Porém, não afetou órgãos vitais. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Cuiabá, ainda não há indicação cirúrgica para a retirada da bala. No mesmo dia, após sutura no ferimento da mão ele foi encaminhado à UTI para acompanhamento devido à fragilidade da idade e para tratar de uma pneumonia, motivo pelo qual foi levado à UPA.

Já a paciente Dayana, considerada pela equipe médica como o caso mais grave, também foi atingida no tórax. Ela passou por um procedimento cirúrgico para drenagens e também ficou mantida na UTI para acompanhamento.

Os demais feridos já receberam alta hospitalar dentre a mãe de Vitor Hugo que atingida por um tiro de raspão no braço. A outras duas vítimas são a Rosimeire Sousa da Silva, 51, atingida na perna , na altura da coxa, e o agente prisional Dirley de Pinho Pedro, 33, também atingido na coxa. Eles também foram atendidos no Pronto-Socorro e não tiveram maiores complicações clínicas.

Após a ocorrência na UPA, a secretária municipal de Saúde (SMS) Elizeth Araújo, que já estava em conversação com representantes da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) para impedir que incidentes como estes acontecessem, reuniu-se durante a sexta-feira (16) com o secretário adjunto Emanuel Flores, demais membros da Pasta entre eles superintendentes e diretores das penitenciárias de Cuiabá para deliberarem ações emergenciais que garantam a segurança dos profissionais da saúde e da população, no momento em que os detentos também são direcionados para as unidades de saúde.

Dentre as principais medidas, Elizeth anunciou neste sábado que a UPA Morada do Ouro não receberá mais pacientes oriundos de unidades prisionais. Outra decisão é que os presos serão designados para unidades específicas com menos fluxo de população onde o sistema penitenciário deverá garantir a segurança necessária. Além disso, a parceria entre os órgãos estuda viabilizar em curto prazo uma unidade referência e nesta, adaptar uma sala separada dos demais pacientes onde serão concentradas a permanência e o atendimento do detento desde a classificação a medicação.

(Com Assessoria/Gazeta Digital)


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo