Polícia

BARBÁRIE 03/07/2019 15:28

Mulher teve o coração arrancado por sobrinho quando ainda estava viva

O crime chocou a população de Sorriso. Após se preso em flagrante, o assassino, Lumar Costa da Silva, exibiu comportamento semelhante ao de um doente mental

 

Da Redação

O assassino confesso Lumar Costa, de 28 anos, que matou a própria tia, Maria Zélia da Silva Cosmos, 55 anos, na terça-feira,02, em Sorriso (420 km de Cuiabá), arrancou o coração da vítima com ela ainda viva. O criminoso usou duas facas para cometer o crime que chocou a população da cidade.  O criminoso deverá ser submetido à exame psiquiátrico. A polícia suspeita que ele esteja fingindo problemas mentais.

Conforme a perícia, Maria Zélia foi atacada pelo sobrinho na sala de sua casa, no bairro Vila Bela. O exame cadavérico mostrou que a vítima apresentava hematoma no olho e três perfurações à faca, sendo duas no tórax e uma no pescoço, além do corte no peito por onde foi retirado o coração. Nenhuma das perfurações teria potencial para matar imediatamente a mulher. “Provavelmente foram utilizadas duas facas: uma de ponta, para fazer as lesões perfuro incisas, e posteriormente ele utilizou uma faca de tamanho um pouco maior para abrir o tórax da vítima”, detalhou o perito Rogério Kolzer, da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). 

Ainda segundo a perícia, o corpo de Maria Zélia apresentava sinais de que ela estava viva quando Lumar Costa abriu seu peito para tirar o órgão cardíaco. “Havia espuma na boca e no nariz da vítima. São sinais indicativos de que a vítima estava respirando quando teve o tórax aberto. Não é possível dizer se ela estava consciente ou não, mas é muito provável que não estava morta quando o acusado abriu o seu peito e arrancou o coração. Esse é um fato completamente fora do comum, muito diferente do que estamos acostumados a atender”, explicou o perito à jornalistas locais.

Depois de cometer o crime, Lumar Costa colocou o coração da tia em uma sacola e foi até a casa da filha dela, sua prima, onde confessou o crime. Diante do desespero de Patrícia Cosmo, que começou a gritar e pedir socorro aos vizinhos, o criminoso fugiu, levando o carro dela. 

Na fuga, ele entrou com o veículo no pátio de uma subestação de energia elétrica e jogou o carro sobre os transformadores e equipamentos elétricos, possivelmente na tentativa de causar uma explosão que o matasse. O ato, no entanto, não lhe causou qualquer dano e ele acabou preso em flagrante por uma guarnição da Polícia Militar.

O suspeito foi autuado em flagrante por homicídio qualificado, motivo fútil, de 12 a 30 anos de reclusão. Na manhã desta quarta-feira, 03, ele foi encaminhado para exame de corpo delito e depois levado a audiência de Custódia. O juiz da Segunda Varal Criminal de Sorriso, Anderson Candiotto, converteu a prisão em flagrante para preventiva.

Os moradores de Sorriso ainda estão perplexos e chocados pela brutalidade dos fatos. “A vítima era uma pessoa muito religiosa e não aceitava uso de entorpecentes, e ainda ouvia algumas músicas, que a tia não gostava e, portanto, pediu para ele deixar a casa. Isso foi deixando-o revoltado, ocasionando essa situação”, disse o delegado André Ribeiro.


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo