Polícia

08/07/2019 07:24

Dupla é presa com 470 diamantes extraídos em terra indígena

Um dos presos é ex-assessor parlamentar que não explicou à Polícia a origem das pedras e nem apresentou documento que o autorizasse a transportar os diamantes

Da Redação

Uma denúncia anônima levou a policia de Comodoro (677 km de Cuiabá) a prender dois homens que transportavam clandestinamente uma partida com nada menos que 470 diamante. O mineral raro teria sido extraído ilegalmente de uma terra indígena. A apreensão das pedra e prisão da dupla aconteceu no sábado, 06, depois que a Polícia Civil recebeu a informação de que os dois homens estariam levando os diamantes para a Capital.

O ex-assessor parlamentar da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Almir Ribeiro de Carvalho Júnior, 43 anos, e Alisson Celso da Silveira, 48 anos, foram abordados pela polícia civil na BR-364, no município de Comodoro e detidos. Eles vinham de Rondônia para Cuiabá.

Segundo a polícia de Comodoro, os dois homens, ao serem interrogados, não conseguiram provar a origem lícita dos diamante, não possuiam qualquer documento que pudesse certificar a comercialização formal ou que autorizasse sua posse e transporte. A suspeita é que os diamantes tenham sido retirados de um garimpo clandestino na Terra Indígena Roosvelt, localizada no estado vizinho.

Os diamantes estavan divididos em três pacotes, sendo dois transportados por Alisson da Silveira, contendo no total 290 pedras, e um terceiro pacote com 180 pedras que era transportado por Almir de Carvalho. A dupla levava ainda R$2,8 mil em dinheiro e mais duas peças de jóias cravejadas de brilhantes, sendo um pingente e um brinco.

Os dois permanecem detidos. Como o caso se configura aparentemente em contrabando de diamantes, que é um crime federal, o caso foi repassado para a Justiça Federal de Cáceres, a 220 km de Cuiabá, para ser investigado.


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo