Política

CRIMINALIDADE 20/07/2016 10:20

Convocação da Força Nacional para Cuiabá já tem mais de 1.000 apoiadores

Lançado no último no dia 07 de junho pelo deputado estadual Emanuel Pinheiro (PMDB), o abaixo-assinado já conta com mais de mil assinaturas

Da Redação

Com Assessoria

O abaixo assinado virtual (www.forcanacionalja.com.br) que pede a convocação da Força Nacional de Segurança para atuar na repressão ao crime e a violência na rfegião metropolitana de Cuiabá já ultrapassou a mil assinaturas nesta semana. O movimento lançado no último no dia 07 de junho pelo deputado estadual Emanuel Pinheiro (PMDB), leva em consideração o avanço da criminalidade nas duas principais cidades do estado, Cuiabá e Várzea Grande, nos últimos tempos, levando-se em consideração crimes como homicídio, latrocínio, roubo e furto.

Para se ter uma ideia, dados oficiais da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC/MT) revelam 110 homicídios registrados em Cuiabá nos seis primeiros meses do ano, contra 114 no mesmo período do ano passado. Já em Várzea Grande, foram 79 no primeiro semestre contra 70 nos seis primeiros meses de 2015. Os números representam um de aumento de 2,7% na Grande Cuiabá.

Mas quando se trata de roubos e furtos, os números assustam. De acordo com o levantamento, entre janeiro e junho de 2016, foram registrados 7.463 roubos na Capital e em Várzea Grande, contra 5.420 em 2015. Em relação aos furtos, a polícia contabilizou 8.192 nas duas cidades, sendo 6.923 no ano anterior. Os números representam aumento de 37,6% nos crimes de roubo e de 18,3% nas ocorrências de furto, na Grande Cuiabá.

Da mesma forma, o número de latrocínios, que são os crimes de roubos seguidos de mortes, também cresceu. Foram registrados 20 no primeiro semestre deste ano em Cuiabá e Várzea Grande. De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT), foram 11 latrocínios em Cuiabá e 9 em Várzea Grande. No mesmo período de 2015 foram 14 casos, sendo 8 na capital e 6 no município vizinho. O aumento é de 42% a mais do que no mesmo período do ano passado.

O deputado ressalta recente pesquisa divulgada pela Organização Mexicana Não Governamental Seguridad, Justicia y Paz, que coloca a região metropolitana de Cuiabá entre as 22 mais violentas do mundo. Além disso, Mato Grosso é o sétimo estado brasileiro com o maior número de homicídios registrados em 2014, de acordo com o Atlas da Violência 2016, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Em 10 anos, o número de homicídios cresceu 55,9%.

“A Força Nacional de Segurança, sob o comando das polícias Civil e Militar, irão reforçar as ações de combate à criminalidade, promovendo um verdadeiro choque de ordem. No entanto, a prerrogativa da convocação é reservada ao Executivo. Portanto, queremos sensibilizar o governador, Pedro Taques, e o secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, para a realização de uma ação emergencial, dando um basta aos criminosos.”, considerou.

 


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo