Política Estadual

SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO 12/08/2017 07:24

Criação do Consórcio da Amazônia Legal é principal proposta da Carta de Cuiabá

Os governadores da Amazônia, reunidos em Cuiabá, assinaram uma carta conjunta em que se comprometem trabalharem de forma conjunta por soluções estratégicas que assegurem a sustentabilidade ambiental na região

Da Redação

Com Assessoria

Reunidos em Cuiabá para dois dias de intensos debates no 15º Fórum dos Governadores da Amazônia, os chefes de executivos da região assinaram na sexta-feira, 11, a Carta Cuiabá, com o posicionamento estratégico dos Estados em torno de esforços comuns nos termos propostos durante as câmaras temáticas.

Na ocasião, os governadores e seus representantes reafirmaram a união dos Estados Amazônicos pelo desenvolvimento sustentável, com a criação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável, para a ordenação de investimentos e captação de recursos direcionados e de interesse coletivo dos respectivos estados envolvidos.

Asssinaram o documento os governadores Pedro Taques (Mato Grosso), Tião Viana (Acre), David Almeida (Amazonas), Simão Jatene (Pará) – representado pelo secretário de Meio Ambiente Luiz Fernando Rocha – Carlos Brandão, (vice-governador do Maranhão), Confúcio Moura (Rondônia), Marcelo Miranda (Tocantins), Papaléo Paes (vice-governador do Amapá) e Maria Suely Silva Campos (representada por Rogério Martins Campos).

A Carta Cuiabá reafirma o que os outros encontros entre os governadores vinham discutindo e buscando, especialmente no que diz respeito a integração de dados e informações para consolidação de políticas públicas por meio de projetos estratégicos, voltados para meio ambiente, segurança pública e comunicação.

Pedro Taques pontou que Mato Grosso quer resultados não penas na sustentabilidade ambiental, mas também na sustentabilidade econômica e social.

“Esse é um trabalho que começou a bastante tempo e todos estamos imbuídos em encontrar soluções comuns para esses estados da Amazônia Legal. A ideia de nós formarmos o Consórcio significa que esses estados poderão atuar conjuntamente”, explicou Taques.

Tião Viana salientou a emergência na criação do consórcio, pedindo ainda que todos os governadores se empenhem em fazê-lo. “Penso que não podemos mais esperar para avançar na efetivação do consórcio. Não podemos adiar a integração da inteligência para combater o narcotráfico de forma nacional”, disse.

O governador do Tocantins reiterou a fala de Tião, lembrando que seu estado não tem divisas internacionais, mas que o problema é grave e, independente de por onde as drogas entrem no pais, chegam ao seu estado.

“O que os estados têm de bom, que posam transferir para outros. Queremos mostrar que nem tudo é desmatamento e queimadas e seria muito bom se tivéssemos independência para iniciativas”, enfatizou o governador de Rondônia.

O governador do Amazonas elogiou Pedro Taques dizendo ainda que não entende como é possível que Mato Grosso faça as coisas e o Amazonas não, se referindo especialmente a falta de infraestrutura logística, com poucas estradas. “No Amazonas as nossas estradas são nossos rios, nossa realidade é totalmente diferente. Esse consórcio nos dá a oportunidade de buscar soluções e tirar o Amazonas do isolamento”.

O próximo Fórum será realizado entre os dias 26 e 27 de outubro, em Rio Branco, no Acre.


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo