Política Estadual

AVALIAÇÃO 03/01/2018 12:44

Maggi elogia medidas do governo Temer

Ministro Blairo Maggi diz que Temer tomou medidas "satisfatórias" para a economia do país.

Da Redação

Considerado um dos principais representantes do primeiro escalão do governo federal, o senador licenciado por Mato Grosso e atual ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP), avalia que o presidente da República Michel Temer (PMDB) tem adotado medidas satisfatórias no sentido de recuperar o crescimento da economia e manter a austeridade das contas públicas. 

“Não somos um governo popular, mas não somos golpistas. Herdamos um governo que estava de mal a pior. O que resta ao presidente é tomar as medidas necessárias, não para agradar a massa, mas para, futuramente, ser um presidente reconhecido na história pelas medidas ousadas e energéticas que, mesmo impopulares, precisam ser tomadas para garantir o futuro do país”, disse. 

Maggi lembra que o presidente Michel Temer assumiu o país com um déficit fiscal orçamentário na ordem de R$ 170,5 bilhões, diante da condução administrativa da ex-presidente da República Dilma Rousseff (PT) de mais gastar do que arrecadar, o que viola até mesmo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). 

Diante disso, avalia Maggi, houve uma articulação com o Congresso Nacional para a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que limita os investimentos públicos pelos próximos 20 anos, porém, mantendo a participação da União nos setores essenciais. 

“A PEC do Teto foi uma medida de coragem do presidente Temer para garantir o equilíbrio das contas públicas. Ainda assim, o governo federal vai cumprir com a exigência constitucional de investir em educação e saúde auxiliando Estados e municípios e permitindo convênios para outras obras estratégicas. Temer é prudente, sabe dialogar e fará o país avançar”, disse. 

Maggi ainda ressalta o êxito de Temer em assinar a medida provisória nº 673 de 2016 que permitiu aos trabalhadores sacar o dinheiro do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) de contas registradas como inativas até dezembro de 2015; 

“Essa medida permitiu uma injeção de R$ 44 bilhões na economia, o que muito representou diante da herança que recebemos de 14 milhões de desempregados. Quantos pais de família não puderam quitar suas dívidas, ampliar suas casas e comprar eletrodomésticos? Quantos jovens desempregados com dinheiro parado em conta não puderam investir em um curso universitário ou de qualificação profissional?”, destaca. 

Por último, Maggi afirma com veemência que Temer será reconhecido pela história como um dos presidentes que mais contribuíram positivamente para as futuras gerações do país. 

“São medidas como essa do FGTS que comprovam a capacidade de dialogar com a equipe econômica e articular com o Parlamento, o que faltou ao país nos últimos anos. As mudanças para um Brasil melhor a longo serão alcançadas pelas mudanças antipáticas, mas necessárias ao desenvolvimento do país. O Temer vai passar para a história como um dos melhores presidentes dos últimos anos”. 

Fonte: Diário de Cuiabá

 


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo