Política Estadual

APOSENTADORIA SUSPENSA 31/01/2018 09:56

“Se a decisão do STF não sair até dia 20, retiro pré-candidatura"

Antonio Joaquim diz que aguarda posicionamento do Supremo para decidir seu futuro político

Da Redação

O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Antonio Joaquim, fixou o dia 20 de fevereiro como prazo final para a decisão de levar em frente ou não sua candidatura ao Governo do Estado, nas eleições deste ano.

Nesta data será realizada a 2ª sessão do ano da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ocasião em que deve ser colocado em apreciação o pedido de aposentadoria de Joaquim da Corte de Contas.

Ele está afastado do TCE desde a deflagração da Operação Malebolge. Antes disso, já havia pedido sua aposentadoria do órgão, mas o processo foi suspenso por decisão do ministro Luiz Fux.

“No dia 6 de fevereiro acontece a 1ª sessão do STF, no dia 20 será realizada a segunda sessão. Se não julgarem o processo nessas duas primeiras, considero que não querem julgar e aí retiro minha pré-candidatura”, disse Joaquim, ao MidiaNews.

No dia 6 de fevereiro acontece a 1ª sessão do STF, no dia 20 será realizada a segunda sessão. Se não julgarem o processo nessas duas primeiras, considero que não querem julgar e aí retiro minha pré-candidatura
“Posso aguardar até abril – que é o prazo legal - para me filiar e quem sabe disputar alguma coisa. Mas aí, tenho a consciência de que esse espaço, de fevereiro a abril, já estará sendo utilizado para que nosso grupo, de oposição ao atual Governo, trabalhe uma candidatura”, afirmou.

Segundo Joaquim, está descartada qualquer possibilidade de ele retornar ao TCE, mesmo que haja uma decisão neste sentido.

Ele disse que participará ativamente do processo eleitoral, ainda que não seja na condição de candidato ao Governo.

“Estarei no jogo. Seja como candidato, como dirigente partidário, como cabo eleitoral. Estou pronto, destemido, sem medo de ameaças ou dossiês”, disse o conselheiro.

Ainda conforme Joaquim, os principais nomes da oposição no Estado devem se reunir no dia 23 de fevereiro para definir o caminho para as eleições deste ano.

Lideram esse encontro, segundo ele, o presidente do MDB em Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra, o prefeito de Cuiabá Emnauel Pinheiro (MDB), o ex-prefeito de Cuiabá e presidente do PTB, Chico Galindo, o senador Wellington Fagundes (PR) e o deputado federal e presidente do PP no Estado, Ezequiel Fonseca.

“Até em respeito a essa questão do julgamento pelo STF, essas pessoas deixaram pré-agendada essa reunião para o dia 23 de fevereiro. Eles não podem ficar me esperando. A partir desta data, com ou sem minha candidatura, o grupo de oposição começará a efetivar a candidatura”, concluiu.

Outro nome estudado pela oposição para enfrentar o governador Pedro Taques (PSDB) - que deve sair à reeleição - é o do senador Weelington Fagundes

Fonte: MidiaNews
 
 
 


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo