Variedades

CUIABÁ 300 ANOS 19/01/2018 09:47

Artistas de Cuiabá levam propostas a Emanuel Pinheiro

A convite da Prefeitura, artistas de vários segmentos levaram sugestões que contemplam segmentos

Da Redação

O prefeito Emanuel Pinheiro se reuniu pela primeira vez com representantes de segmentos artísticos da Capital para convidá-los a construir uma agenda cultural conjunta. Mais uma vez, pensando nos 300 anos.

A reunião foi organizada pela assessora de assuntos estratégicos da Secretaria dos 300 anos, Silvana Cordova, e contou com a presença dos cineastas Bruno Bini e João Mateufel, da cantora Vera Capilé, e os representantes do Movimento de Artes Cênicas, Caio Ribeiro e Sandro Lucose, e os artistas do segmento da cultura popular, Margarethe Xavier e Valdemir Taques.

O prefeito sugeriu que os artistas se reúnam com a classe para que juntos definam propostas e as apresentem às pastas da Cultura e dos 300 Anos.

O artista Caio Ribeiro disse que o Movimento das Artes Cênicas, a exemplo, se preparou para a reunião, levando suas propostas. “Ele ouviu críticas, sugestões, mas ao que parece está aberto a ouvir nossa opinião. Mas vale ressaltar que nosso único ideal é colaborar na construção e políticas públicas de cultura”, disse Caio. As artes cênicas têm interesse em ocupar um casarão do centro histórico e transformá-lo num espaço para ensaios, apresentações e oficinas. Além disso, desejam realizar o Panoram das Artes da Cena 2018, com 72 apresentações culturais a serem realizadas em diversos pontos da Capital, incluindo bairros mais afastados do centro. 

Na reunião realizada no Palácio Alencastro, o prefeito falou sobre a intenção de se dedicar a ações que fomentem o consumo da arte pela população, sugerindo a criação de um “passaporte cultural”.

“Sempre penso na cultura como um todo. E diante dos 300 anos de Cuiabá, eu quis ouvi-los e entender qual a melhor maneira de poder ajudá-los. Eu quero é pedir a vocês que façam seus projetos e apresentem suas ideias ao secretário Vuolo, ao secretário Junior Leite para estudarmos juntos, a possibilidade de viabilizá-los, tornando isso uma coisa perene”, disse Emanuel Pinheiro.

Várias sugestões já foram apresentadas ao prefeito. No audiovisual os produtores gostariam que Cuiabá tivesse um polo especializado na geração de mão de obra para a indústria do cinema. Já os representantes do siriri e cururu pedem a retomada do festival de Siriri, estendendo o olhar para os distritos cheios de histórias, como o Coxipó do Ouro e a Nossa Senhora da Guia. Ou seja, investir na cadeia produtiva da cultura a partir das bases.

“A nossa intenção, comungada com a do prefeito, que é de criar uma cultura consistente que não seja só para as comemorações dos 300 anos de Cuiabá, mas para os próximos 300 anos que ainda estão por vir. Eu como representante da música, gostaria de colaborar com a cultura mexendo na grade curricular e incluindo aulas que esclareçam o que significam as ladainhas, o que diz as cantorias do cururueiro, desvendar os instrumentos musicais como a viola de cocho, por exemplo,” pontuou Vera Capilé.

Novas reuniões serão agendadas com o secretário de Município de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo e dos 300 Anos, Junior Leite.

Fonte: O Livre


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo