Variedades

ARTE 26/01/2018 08:45

Movimento Rota está à procura de 52 obras que participariam de exposição

Obras foram deixadas na Arena Pantanal para exposição do Gabinete Estratégico do Governo e sumiram

Da Redação

Coletivo de grande relevância no cenário das artes visuais de Mato Grosso, o Movimento Rota perdeu parte de seu acervo. Na tarde da ultima quarta-feira, (24) um de seus idealizadores, André Eduardo de Andrade, fez um desabafo em seu perfil no Facebook. Ele pede a colaboração da rede de amigos para encontrar 52 obras que integrariam uma exposição no Gabinete de Assuntos Estratégicos do Governo de Mato Grosso, mas que estão extraviadas. 

As obras de diversos artistas do grafite cuiabano foram feitas em 2015 e 2016.

“Os compensados foram levados para a Arena Pantanal para uma exposição em 2016. Como o elevador estava quebrado, deixamos no subsolo para levar outro dia para cima. A exposição foi cancelada porque o GAE fora remanejado de lá. Quando fomos buscar os compensados, eles haviam sumido. Passamos praticamente dois anos à procura delas”, disse.

Segundo André, uma informação deu conta de que eles haviam sido levados para a Caravana da Transformação, por uma pessoa chamada "Fabiana", que foi responsável por tirá-los de lá. “Acontece que essa pessoa deixou de trabalhar no Gabinete do Governador e ninguém mais sabe quem é ela. Por várias vezes tentamos encontrar, mas ninguém sabe, ninguém viu”.

André fez um apelo aos amigos pedindo ajuda para que as artes que possuem o compensado como suporte, sejam encontradas. São bens culturais que resultaram de várias ocupações artísticas e convites ao Movimento Rota, como o Paisagens Culturais, Dia do Grafite no Museu de Arte de Mato Grosso e Vem Pra Arena.

“É muito triste não é? É parte da história não só do Movimento Rota, como da arte urbana e cultura em geral de Cuiabá. Essas obras marcaram um período de grande fruição e efervescência artística cultural. Nossa missão sempre foi a de sempre criar um vínculo das pessoas com a cidade a partir do contato com a arte, quando as pessoas frequentavam nosso evento nas praças elas criavam uma ligação de sentimento com o local e a cidade, então isso significa muito não só para nós, do Movimento Rota, mas para os artistas e o público que participou dos nossos eventos”, desabafou.

Entre as peças perdidas figuram trabalhos de André Gorayeb (GORA), Jean Siqueira (SIQ), Hugo Alberto (com participação do Adir Sodré), John, Adriano Figueiredo, John Abbys, Eliz Haddad, Luiz Pirata, Clovis Hirigaray e Simone Ishisuka (SIKA), entre outros importantes artistas do segmento. 

O Gabinete de Comunicação ainda não se pronunciou oficialmente, mas disse à reportagem que já está em busca de mais informações.  

Fonte: O livre


versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo