Estadual

REMÉDIOS VENCIDOS 27/04/2021 12:16

Secretária de Saúde de Cuiabá diz que racismo motiva ataques por medicamentos vencidos no município

Em audiência na Câmara de Vereadores, a médica Ozenira Félix afirma que o problema dos medicamentos vencidos é antigo, que ocorre em vários setores e que está investigando desde que assumiu a Secretaria em outubro do ano passado

Da Redação

Com Gazeta Digital

Durante audiência na Câmara de Vereadores na manhã desta terça-feira, 27, a secretária municipal de Saúde de Cuiabá, Ozenira Félix, revelou que tem sido alvo de ataques de cunho racista por causa do problema com medicamentos vencidos nos estoques da rede municipal de saúde da capital. A secretária revelou que encontrou o problema quando assumiu a pasta, mas evitou nominar culpados e responsabilizar a gestão de seu antecessor na SMS, Luiz Antônio Possas de Carvalho.

A existencia de milhares de medicamentos vencidos estocados no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (CDMIC) veio a tona na semana passada.  

Chamada para prestar esclarecimentos na Câmara Municipal, Ozenira Félix  explicou que o problema de vencimento de medicamentos ocorre em vários setores da rede municipal de saúde e que está investigando as causas e responsabilidades desde que assumiu a Secretaria em outubro do ano passado.

Conforme a secretária, assim que ela assumiu a pasta em outubro, o responsável pelo CDMIC, teria informado a preocupação sobre remédios vencidos. O funcionário teria comunicado a secretária no dia 23 de outubro.

A partir dessa comunicação, a médica alega que iniciou todo o processo de investigação para apurar o por que dos medicamentos estarem vencendo antes de serem utilizados.  A secretária ainda afirmou que foi ela quem autorizou os agentes da Delegacia de Combate a Corrupção (Deccor) entrarem CDMIC e disse que nunca impediu nenhum parlamentar a adentrar em qualquer lugar de saúde.   

Os agentes da Deccor estiveram na última sexta-feira (23) no local após denúncia dos vereadores da oposição. No local, foram encontrados centenas de medicamentos vencidos.

 Racismo  

Antes de iniciar as explicações sobre o problema dos medicamentos vencidos, a secretária contextualizou a sua trajetória no serviço público e desabafou sobre estar sofrendo 'ataques racistas' desde que o problema veio à tona. Contudo, não citou que seria o responsável pelos ataques racistas.  

 "Existe um impacto por eu ser negra. Esses dias eu tenho sentido o que eu nunca senti na minha carreira inteira. Como diz a [vereadora] Edna [Sampaio], ainda éramos 'negras brancas'. Eu não tenho problema em ser cobrada, mas gostaria que quem estivesse ouvindo, entendesse que a minha cor não me define", disse chorando.  

 Ela afirmou que vem ataques pessoais e que isso tem atingido sua familía. "Eu tenho que fazer esse desabafo para a  população. Não se define uma pessoa pela cor. Eu tenho uma história de vida muito maior do que isso", reafirmou.

 Além da secretário Ozenira Félix, outros servidores da secretaria de Saúde da Capital também estão presentes na sessão e prestando esclarecimentos.  

 O escândalo dos remédios vencidos veio à tona na última sexta-feira (23), após os vereadores da oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) terem recebido uma denúncia. Rapidamente, as imagens viralizaram nas redes sociais e grupos de WhatsApp.  Os vereadores de Cuiabá aprovaram a criação de uma CPI para investigar o caso.


vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo