Incêndio destrói aldeia Xavante na reserva Pimentel Barbosa

Incêndio pode ter sido represália por disputa territórial entre Xavantes da reserva Pimentel Barbosa
Aldeia em chamas: fogo destruiu boa parte das casas que tem paredes e tetos feitos com folhas de coqueiro, altamente inflamáveis (Foto:Reprodução/WhatsApp)

da Redação

O Ministério Público Federal e a Polícia Federal vão investigar o incêndio de grandes proporções que destruiu grande parte das casas de uma aldeia Xavante, localizada na Reserva Indígena Pimentel Barbosa, em Ribeirão Cascalheira (810 km de Cuiabá), na região do Vale do Araguaia. O incidente ocorreu na tarde de quarta-feira, 04, e foi reportado por uma equipe do Corpo de Bombeiros.

A suspeita é que o incêndio tenha sido criminoso, causado por disputa territorial entre dois grupos de indígenas da reserva.

A Brigada Descentralizada dos Bombeiros Militares, sediada em Bom Jesus do Araguaia, foi acionada para atender a ocorrência quando o incêndio já havia se alastrado.

Com o apoio da Polícia Militar, o grupo de bombeiros foi até a aldeia. Pouco pode ser feito pelos brigadistas.  O fogo já havia destruído boa parte das casas dos indígenas. O grupo isolou a área, coordenou o rescaldo e assegurou que as chamas não se espalhassem pela vegetação do entorno da aldeia.

Os indígenas se recusaram a dar detalhes sobre como o incêndio tinha começado. Um guia que turístico que trabalha na região informou que o o fogo teria sido provocado por índios de um grupo rival aos moradores da aldeia queimada e que há uma disputa territorial sendo travada entre dois grupos da etnia que vivem na reserva.

O Ministério Público Federal (MPF) solicitou à Funai e à Polícia Federal que investiguem as causas do incêndio e o suposto conflito que estaria ocorrendo entre os indígenas da reserva Pimentel Barbosa. Os Xavantes são uma das etnias mais belicosas entre os indígenas de Mato Grosso. Disputas violentas entre o grupo não são raras.

VIDEO – CLIC AQUI.

Compartilhe:

Com muito ❤ por go7.site