Pauta Agro&Business

Agricultura de subsistência 18/04/2021 17:24

Instituto faz vaquinha para arrecadar dinheiro para compra de ferramentas e insumos para preparo de roças nas aldeias em MT

Instituto diz que indígenas vivem em isolamento social dentro das aldeias e passam por dificuldades para se manterem.

da Redação G1 MT

O Instituto Raoni está fazendo uma vaquinha online para arrecadar R$ 150 mil para a compra de ferramentas e insumos para o preparo de roças na aldeias dos povos Kayapó/Metuktire, que vivem na região do Alto-Médio Xingu. Até este sábado (17), foi arrecadado R$ 35,1 mil.
A população da etnia é estimada em 3,3 mil pessoas, distribuídas em 16 aldeias, espalhadas pelo norte do Mato Grosso, nas Terras Indígenas Capoto/Jarina e Menkragnoti, em centros urbanos, como São José do Xingu, Peixoto e Azevedo e Colíder, e pelo sul do Pará.

De acordo com o Instituo, os indígenas vivem em isolamento social dentro das aldeias e passam por dificuldades para se manterem.
“Á medida que os casos confirmados do novo coronavírus aumentam pelo Brasil, cresce o risco desse vírus se alastrar em nossas comunidades e provocar um genocídio. Doenças respiratórias são a principal causa de morte entre nossos povos, e a vulnerabilidade epidemiológica torna o risco do contágio ainda maior”, diz.

O Instituto informou que o dinheiro será usado para comprar os seguintes equipamentos:

Ferramentas e insumos para preparo das roças - R$ 46,8 mil
Materiais para preparo de farinha e beiju - R$ 23,6 mil
Material para pesca e coleta de alimentos - R$ 34,1 mil
Produtos de higiene - R$ 26,3 mil
Suplementos alimentícios para 64 famílias - R$ 19,2 mil
 
Os materiais serão usados para que o índios possam produzir o próprio alimento, sem a necessidade de ir até a cidade, durante a pandemia.
“Sobrevivemos em meio a muitas ameaças e desrespeito a nossos direitos fundamentais. Somos diretamente atingidos pelos incêndios florestais, desmatamentos, agrotóxicos, invasões em nossos territórios e agora enfrentamos um novo inimigo o coronavírus”, explica.
Ainda segundo o instituto, os indígenas da região têm enfrentado um quadro de problemas estruturais no atendimento de saúde.
“Devido ao aumento de indígenas em nossos territórios, por conta da pandemia, há uma maior necessidade de produção de alimentos, tantos nas nossas roças tradicionais, quanto na caça, pesca e coleta de alimentos tradicionais”, ressalta.

Kayapó: Casos de Covid
 
Até essa sexta-feira (16), 1.191 índios da tribo Kayapó foram contaminados pela Covid-19, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). Deste total, cinco morreram em decorrência da doença.
Atualmente, há 6 índios Kayapó infectados se recuperando da doença. Outros 33 estão com suspeita da Covid-19.


vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo